Obra lenta de macrodrenagem no Rio Vermelho causa transtornos e prejuízo aos moradores e comerciantes

Moacir Oliveira é editor do Portal Norte da Ilha

Foto: Portal Norte da Ilha

Foto: Portal Norte da Ilha

As obras da.macrodremagem no Travessão, no bairro Rio Vermelho, seguem em ritmo lento, quase parando. Depois de chegar no cruzamento com a Servidão Orquídeas, as máquinas estão trabalhando no local a mais de um mês, avançando muito pouco.

As críticas são tanto para a empresa executora, um braço da ZM Construções, quanto para a Prefeitura de Florianópolis que deveria estar fiscalizando e pressionando a empresa para cumprir o prazo e acelerar a obra.

Para os moradores a situação é caótica, em dias de operação as ruas ficam trancadas e os acessos precários. Em dia de chuva (como na foto) , lama e buracos para todo o lado.

O período de chuvas que se aproxima deve ser mais um problema.

Os comerciantes amargam prejuízos por conta da lerdeza da obra. Com as máquinas em operação, durante dias trabalhando em frente aos estabelecimentos, os clientes deixam de entrar e o prejuízo fica para os empresários do bairro.

Ninguém está questionando a importância da obra, as críticas são pela letargia por se arrastar há mais de dois anos e longe de terminar.

O dono da ZM Construções, Caio Martins respondeu ao Portal.

"Chegamos em um ponto onde temos 5 ruas a ser ligadas na Macrodrenagem aí se faz necessário a ligação das mesmas na rede por isso que vemos um ritmo menor na instalação das galerias, mais semana que vem já passamos deste trecho e voltamos ao ritimo normal no travessão, estamos trabalhando até as 21:00 todos os dias inclusive aos sábados pra dar velocidade nos trabalhos."

O fato é que a empresa parece despreparada para uma obra tão complexa e a prefeitura peca pela omissão, por não se importar com os transtornos diários para a comunidade.

As críticas também foram feitas na última sessão da Câmara de Vereadores.

Uma obra milionária feita a passos de

tartaruga.



Acompanhantes Goiania